segunda-feira , julho 23 2018
Início / Opinião / Um precedente perigoso é (re)aberto no Ceará

Um precedente perigoso é (re)aberto no Ceará

Um precedente perigoso está sendo aberto em Porangabuçu: os vândalos têm ganhado cada vez mais força. Há quem encare com normalidade ou ache justificável, todavia, será mesmo algo normal?

Recentemente, após a eliminação na Copa do Brasil, um grupo se reuniu no Aeroporto para receber o Ceará. O protesto resultou em insultos, ameaças e intimidações direcionadas aos atletas e, principalmente, ao treinador Gilmar Dal Pozzo – “Peça pra sair que é melhor, senão vai piorar!” eram algumas das frases ditas por torcedores naquela ocasião. A situação vexatória resultou na demissão do treinador.

Em seguida, após empatar com o time “C” do Grêmio na Primeira Liga, os muros da sede sofreram pichações. E neste fim de semana, mais uma vez, os atos de vandalismo aconteceram. O alvo, desta vez, foi a contratação do meia Éverton, ex-Fortaleza, que tinha rejeição de 95% da torcida – e por conta disso, culminou no acordo desfeito entre clube e jogador.

E é aí que entra a questão: o precedente está aberto.

Há quem ache normal, mas vejo como algo equivocado. Pichar o patrimônio do clube é a forma de externar insatisfação? Ir ao Aeroporto ameaçar profissional é o caminho correto? A questão não é, de maneira alguma, isentar a diretoria das inúmeras situações vexatórias que nos têm feito passar.

Assim como, não quer dizer que compactuamos 100% com a contratação do Éverton (que não irá mais acontecer, justamente pela desistência do clube e do jogador, diante da enorme rejeição), mas sim, entender que o torcedor não pode interferir nas atitudes do clube com atos de vandalismos.

Jamais será normal utilizar o patrimônio do clube para expôr insatisfações.

O precedente foi aberto

Resta saber se agora toda contratação que sofrer rejeição terá a desistência da diretoria

Se toda vez que forem ao Aeroporto protestar, vão mandar embora treinador e jogadores

Não é isentar ninguém de culpa

Não é, de maneira alguma, dizer que demitir Dal Pozzo e ter desistido da contratação do Éverton foram atitudes erradas

É entender que lugar de torcedor é na Arquibancada

Quer protestar? Que o faça!

Não em Aeroporto, intimidando ou ameaçando

Não na Sede, pichando o nosso patrimônio

E a diretoria, sem convicção nas escolhas, dá margem cada vez que isso acontece

O precedente foi aberto. E agora?

Veja isso

Lisca no Ceará: nem tudo é loucura

Conhecido como “louco”, o técnico mostrou que pode melhorar o desempenho da equipe e tornar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *